Eletroneuromiografia

A Eletroneuromiografia (ENMG) é um exame diagnóstico da função dos nervos e músculos. Ela se divide em duas partes: o estudo de condução nervosa e a eletromiografia (estudo com agulha – EMG).

Como é realizada a Eletroneuromiografia?

O estudo de condução nervosa é a primeira etapa. Consiste na aplicação de impulsos elétricos de baixa intensidade nos nervos periféricos, com o objetivo de estimulá-los e produzir um potencial de ação que possa ser analisado pelo neurofisiologista clínico. O número de estímulos elétricos que você receberá depende da extensão de seu problema. Uma das aplicações da condução nervosa é o cálculo da velocidade de condução nervosa.

A segunda etapa é representada pela EMG de agulha. Nessa fase, uma pequena agulha descartável é introduzida nos músculos para a análise da atividade muscular em repouso e durante a contração. Uma sensação de picada é sentida quando a agulha é inserida no músculo. O médico que realizará o exame precisa fazer pequenos movimentos da agulha dentro do músculo. Quanto mais relaxado você estiver, menor será o desconforto do exame.

Quais são as indicações da Eletroneuromiografia?
  • Doenças do Neurônio Motor;
  • Esclerose lateral amiotrófica;
  • Esclerose lateral primária;
  • Atrofia muscular progressiva;
  • Poliomielite (paralisia infantil);
  • Atrofia muscular espinhal;
  • Doença de Kennedy;
  • Amiotrofia monomélica;
  • Doenças das Raízes Espinhais;
  • Radiculopatias (hérnia de disco);
  • Polirradiculopatias (diabetes, inflamação, artrose da coluna);
  • Doenças dos Plexos;
  • Plexopatia braquial;
  • Síndrome do desfiladeiro torácico neurogênica;
  • Plexopatia lombossacra;
  • Doenças dos Nervos Periféricos;
  • Polineuropatias axonais e desmielinizantes;
  • Mononeuropatias (síndrome do túnel do carpo, síndrome do túnel cubital, paralisia facial);
  • Trauma de nervos periféricos;
  • Mononeuropatias múltiplas;
  • Doenças da Transmissão Neuromuscular;
  • Miastenia gravis;
  • Síndrome miastênica de Lambert Eaton;
  • Botulismo;
  • Doenças dos Músculos;
  • Miopatias;
  • Distrofias musculares;
  • Paralisias periódicas.

Dr. Vitor Félix Torres – Neurofisiologia Clínica e Neurologista
CREMERS 26.588 – RQE 19.362 | 18.034